Set13

À noite, todos os gatos são pardos

Posted by Caneira on 13-09-12  ~  Posted in: Curiosidades da Luz  ~  Inserir Comentário »

Não sabemos ao certo a origem dessa frase, mas com certeza, ela pode ter uma explicação física. Ocorre que a noite, quando a luminosidade é pouca, o olho humano é mais sensível à região azul do espectro da luz, menos sensível ao amarelo e menos ainda ao vermelho. Além disso, com baixa luminosidade, as células responsáveis pela visão colorida, os cones, são muito menos sensíveis do que os bastonetes que distinguem apenas as diferentes intensidades de brilho e, portanto, correspondem à uma visão em preto e branco. Assim, de modo geral, todas as coisas ao nosso redor adquirem uma tonalidade cinza (ou parda) quando a luminosidade do ambiente é fraca.

Set13

O porquê dos olhos vermelhos

Posted by Caneira on 13-09-12  ~  Posted in: Curiosidades da Luz  ~  Inserir Comentário »

O olho humano é como uma câmara escura com um orifício, a pupila. Como, normalmente, a luminosidade é maior fora do que dentro do olho, nós enxergamos a pupila preta. Entretanto, o fundo do olho, a retina, é intensamente irrigado por vasos sanguíneos, o que lhe dá uma cor vermelho-alaranjada. Por isso quando uma luz intensa, como o "flash" de fotografia, entra no olho, a cor vermelha é preferencialmente reflectida. Isso deixa a pupila avermelhada nas fotografias.

Set13

Porque é que a neve é branca?

Posted by Caneira on 13-09-12  ~  Posted in: Curiosidades da Luz  ~  Inserir Comentário »

A neve tem a cor branca pela mesma razão que parece branco o vidro moído e, em geral, todas as substâncias transparentes quando são trituradas. Isto acontece porque os raios de luz, ao penetrarem nos diminutos pedaços de gelo transparentes, não passam através dele, mas se reflectem, nos limites das partículas de gelo com o ar (reflexão interna total).
Uma superfície que dispersa desordenadamente em todos os sentidos os raios de luz que incidem sobre ela, aparece, para o olho, como branca.

1 2 3 4 5 7